sexta-feira, 10 de maio de 2019

5 MESES PERDIDOS...



Estamos a caminho do quinto mês do "governo" Bolsonaro. Sim, a dúvida persiste, há governo? ou há uma fantasia? Creio que já ficou claro que governo,governo mesmo, não existe!

O PIB do Brasil está em seus piores índices, o desemprego já atinge, em dados oficiais, quase 15 milhões de brasileiros, se somarmos todos os dados do mercado de trabalho ou subemprego, já passam de 35 milhões de pessoas.

A educação universitária e técnica está sendo brutalmente atacada e destruida com cortes gigantescos em verbas.

Os ítens básicos da população como alimentação e gás de cozinha estão com preços alarmantes.

Cultura, só para uma minoria.

Viajar de avião ou até de Ônibus nem pensar.

Nossas estatais preciosas como a Petrobras sucateada e senda fatiada para venda.

Os serviços de saúde agonizam com os pacientes em filas enormes.

Investimentos em infra estruturas nulos.

Casas populares com obras paralisadas.

Na contramão disso, a política armamentista de Bolsonaro continua firme e forte, tanto aqui com a flexibilização para o uso de armas, quanto ao se alinhar a Trump para fazer uma guerra louca com a Venezuela.

Diante desse quadro alarmante e muitas outras coisas não citadas aqui, sem sombra de dúvida, O BRASIL SÓ FAZ REGREDIR!

Até quando?


O "MILAGRE ECONÔMICO E A NOVA POLÍTICA" PROMETIDOS SÃO COISAS DE PROPAGANDA VELHA 



sábado, 2 de fevereiro de 2019

A VOLTA DOS QUE NÃO FORAM...



BRASÍLIA — Depois de uma longa jornada de negociações e acordos de bastidores, iniciados antes mesmo da eleição de 2018,Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi reconduzido, nesta sexta-feira, à presidência da Câmara dos Deputados. Em vitória contundente, Maia conseguiu se eleger no primeiro turno, com 334 votos . Alinhado à pauta do superministro da Economia, Paulo Guedes, conseguiu formar uma ampla aliança. Conjugou o apoio de deputados do PSL , integrantes de uma bancada inexperiente e ainda sem trato político, com partidos de esquerda, como PDT e PCdoB . Entre os dois polos, conseguiu ainda reunir mais 13 partidos de centro. O presidente Jair Bolsonaro parabenizou Maia pela vitória .